GRAFOLOGIA: APLICAÇÕES MODERNAS, ANÁLISE GERAL, INTERPRETAÇÕES, CONCEITOS BÁSICOS

Uma explicação geral do conceito de Grafologia e suas aplicações mais modernas

AJUDE A GENTE E COMPARTILHE!

Cada um de nós quando éramos crianças fomos ensinados a escrever de uma maneira diferente em sua escola, mas logicamente não continuamos a escrever da mesma forma a qual fomos ensinados a escrever e com o passar dos anos a nossa caligrafia muda e se torna bem mais diferente.

Na verdade, assim que uma pessoa começa a escrever ela de acordo com o seu gosto vai alterando o tamanho ou o formato de sua letra. Por que acontece isso? Isso se dá porque a nossa personalidade afeta diretamente o desenvolvimento de nossa caligrafia depois do momento em que aprendemos a escrever. Isso acontece porque a caligrafia nada mais é que um padrão de nossa psicologia que são expressas em símbolos em uma página, e esses símbolos são originais na proporção de nosso próprio DNA.

E assim a Grafologia está baseada em um simples princípio, de que a letra de cada indivíduo tem um caráter próprio, e isso se dar por conta à singularidade da personalidade deste que escreve. De que forma funciona a grafologia? Basicamente é a mistura de ciência com a arte. É definida como ciência pois ela mede a estrutura e o movimentos dos símbolos que são escritos, e nisso entra os ângulos, espaçamento e inclinação , os quais são calculados com precisão e nisso a pressão é observada em uma ampliação com uma grande precisão.

E ao mesmo tempo se trata de uma arte por conta de que o grafólogo tem constantemente para manter em mente o contexto geral em que a escrita está ocorrendo, ou seja, se trata do ‘gestalt’ da escrita como um todo.

A escrita é uma formação de três coisas, as quais são: espaçamento, movimento e formulário. O profissional da grafologia, o grafólogo, tem como função estudar todas essa variações de acordo com que ocorrem em cada um desses aspectos da escrita, e faz a atribuição de interpretações psicológicas para cada um deles, um grafólogo especialista, pode chegar um grande nível de precisão.

Utilização

As aparências podem nos enganar, e muito, mas a caligrafia, nunca! De acordo com a caligrafia, podemos saber como a autor sente, se comporta ou pensa, e isso acontece imediatamente. Com ela podemos saber toda a motivação que está por trás de ações,pode descrever também a propensão do autor ao se comportar de uma forma a qual não pode ser esperada.
Ela não somente examina o comportamento como também o subconsciente, ou os porquês de tais ações, ela fornece informações as quais não seriam descobertas de nenhuma outra forma ou em um tempo tão pequeno. E isso faz com que essa ciência seja muito poderosa, a análise de escrita manual é, portanto, muito eficaz em uma vasta variedade de situações práticas.
Podendo também ser usada como avaliação de personalidade em qualquer uma atividade humana a qual as pessoas se interagem.

Estudo
Nada mais é que o estudo de personalidade de uma determinada pessoa por meio de sua escrita.
O jeito o qual uma pessoa corta o ‘t’, por exemplo, é algo com pouca importância para o grafológico. Para isso é necessário que compreendem que a grafologia se divide me gênero e espécies . E a combinação dessas espécies se resulta em infinitas tipologias de escrita.

Princípios básicos da grafologia:

Ao mesmo tempo que a escrita é uma manifestação intelectual, também é motris: o cérebro comanda, a mão escreve.
Esta avaliação da escrita tem duas funções que são essenciais: INTELIGÊNCIA E MOTRICIDADE. O ato de escrever é algo essencialmente humano, pois sem os critérios citados acima, é impossível escrever. Uma criança na faixa de dois anos de idade, ainda não consegue escrever, pelo fato de ainda não ter desenvolvido motricidade para tal ação.

HISTÓRIA

Dizem que os chineses, desde muito tempo, têm uma grafologia. Os nossos amigos japoneses também a praticam há bastante tempo. Mas por um outro lado, no segundo século AC, Demétrio, na Grécia, ja se dizia que se sentia seguro de que a escrita poderia refletir a alma de uma pessoa.

Fase inicial

o primeiro livro sobre a matéria é Capri, escrito em 1622, tendo como autor um médico de Bolonha, Camillo BALDI, que lhe deu nome de “Trattado come da una lettera missiva se conoscono la natura qualitá dello scrittore” (Tratado sobre como, através de uma carta, chega-se ao conhecimento da natureza e das qualidades do autor). Um outro médico do mesmo país, Marco Aurélio SEVERIANO (1580-1656), era um professor de anatomia e de cirurgia, o qual escreveu ” Adivinhador” ou ” Tratado de adivinhação epistolar”, que seria um livro o qual procurava associar a escrita com a personalidade da pessoa. Em torno de 1755, o filósofo suíço, LAVATER, com a preocupação de conhecimento do caráter, então estudou os problemas prováveis das analogias entre expressões da linguagem e traços fisionômicos e de outro lado a expressão escrita. Ele se dedicou grandiosos capítulos de sua obra a esses problemas.
Em 1879 foi publicado o livro ” A escrita: caracteres principais de sua psicologia e de sua patologia”, escrito por Albrecht ERLENMEYER, médico e diretor de hospital psiquiátrico. E o pediatra de fisiologista, T. Wilhelm PREYER, em 1895, lançou ” Contribuição à psicologia da escrita”. Esses dois títulos se dão a entender que na Alemanha, a grafologia estava tentando se apoiando na psicologia científica.
BALDI, iniciou então a prática da análise da escrita, de forma a procurar conhecer o individuo com base dos elementos de sua própria escrita. Esse seu trabalho viria a influenciar, no fim do século passado, o trabalho de Michon e o de Crépieux-Jamin, os quais fundariam a escola francesa. E fora nesta que a escola alemã se baseou. Essa escola francesa foi o ponto de partida da grafologia científica, de acordo com Pulver.

Grafologia Atual

Então voltando aos tipos de grafologia, temos a intuitiva e a dos sinais isolados. Então no final do século XX, todo o estudo se voltou, não mais para o traço que a pessoa deixa no papel, e sim para o ato de ele executar essa ação. Através desse enfoque se pode chegar a uma grande possibilidade de unificação da grafologia. E ao mesmo tempo, a escrita entrou para o campo dos nossos movimentos expressivos. E pareceu-se firmar com Ludwig Klages, as considerações do movimento gráfico, do gesto gráfico em si, e hoje em dia aqui estamos com a grafologia atual, da qual se considera esse autor como pai. A partir dai, assim que se fala em traço gráfico, sempre o associamos ao gesto brotando e se desenvolvendo.
Klages nos mostra então como o ritmo da escrita está completamente intimo ao nível de forma. E acordo com o autor, a pessoa sempre se exprime ritmicamente nos movimentos expressivos que executa, desta forma, também produzir seus movimentos gráficos. Além de muitas outras obras, Klages também escreveu ” Os fundamentos da caracterologia e escrita e carácter” no qual apresenta elementos básicos da grafologia, tanto na teoria quanto na prática.
Max PULVER , que também é grafólogo, se baseia em Klages. Que estabelece muito bem a teoria da simbologia do espaço gráfico. Ele traz à grafologia algumas noções da fenomenologia. Suas principais obras são: ” O simbolismo da escrita” que foi publicado em 1931, neste aparece seus conceitos “impulso” e “crime na escrita”, o qual amplia, de acordo com a grafologia, o estudo do comportamento do ser humano de uma forma especial.

Outros mais autores, também contribuíram e ainda contribuem para o desenvolvimento da grafologia, esses, os quais, fariam com que nosso resumo histórico se estender muito mais.

GRAFOLOGIA
Alguns atos bem pequenos como tom de voz, comportamento, nossa maneira de encarar os fatos ou mesmo a forma a qual dispõe as nossas ideias no papel, podem de fato expressar a nossa personalidade e a de qualquer pessoa. Isso não há como disfarçar, pois até mesmo o disfarce se torna revelador.
Em qualquer um processo de seleção, a pessoa é solicitada para que expressem a sua ideia sobre um determinado assunto ou escrever uma carta de próprio punho- e neste momento aquela folha em branco parece não ter fim. O raciocínio lógico cuida pessoalmente do conteúdo desta carta e o consciente faz com que deixe a sua marca a cada curva, a cada linha e letra desenhada neste papel em branco.
Para a grafologia não há uma escrita feia ou uma bonita, e sim o nível de forma positiva ou negativa, os quais expressam o equilíbrio do ser humano. Ela é muito usada como forma de autoconhecimento e também na área criminalista, podendo acusar agressividade, falta de sinceridade ou até mesmo possíveis distúrbios emocionais.
Para que seja feita uma análise grafológica, se pedido um texto o qual deve ter no mínimo 20 linhas, em um papel todo brando e não pautado. Com esse pequeno texto é possível que se localize aproximadamente 200 sinais e o cruzamento de todas essas informações refletem a real personalidade do escritor.

A TEORIA

O princípio que move a grafologia é de que uma estrutura gráfica pode definir o comportamento ou algum traço de personalidade de alguém. Cada uma dessas estruturas gráficas é gerada pelos elementos gráficos preliminares.
E esses quatro elementos expressivos são: linha de base, a delimitação, a pressão e o curso.

A linha de base:

Se trata de uma linha imaginária onde as letras se assentam. Esta é usada pra se ter uma divisão entre a colocação vertical e a direção do movimento. Ela representa a realidade, sendo o ponto de consciência, a fundação para o movimento e a vida. Os padrões da linha de base tendem a representar atitudes para as experiÊncias e atividades. Já o movimento horizontal ao longo desta linha representa a reação individual à experiência, aos valores vivos, a aprendizagem.

A Delimitação
Uma delimitação é formada quando uma ou mais linhas limitam uma determinada área. Ela representa a imaginação , a expansão da ideia, e a ampliação do conceito.
Existem 3 formulários básicos da delimitação: laço, círculo e haste.

1.Laço: representa selt gerador de conceitos. Existem laços superiores, verticais e mais baixos. Um laço superior por exemplo é dado forma por uma linha a qual inclui uma área, começando para frente e pra cima, e movendo- se para trás, logo em seguida retorna para frente e para baixo junto com os cursos do cruzamento na linha de base.

2.Círculo: representa conceitos gerados externamente ou outros pontos de vista. Ele é formado por linhas que incluem uma área começando para trás e pra baixo, se movimentando para frente e logo em seguida retornando a reunião inversa e ascendente e assim tocando no topo. O pico de união, verticalmente apontam para cima. Uma delimitação oscilante não cruza a linha base.

3.Haste: se trata de uma estrutura imposta que representa padrões instruídos relativos do comportamento. A haste é formada por uma delimitação, o qual é ensinado a ser restritivo. Alguns outros padrões impostos na escrita representam padrões relativos ao grupo. Os espaços distribuídos às margens são impostos. Sua assinatura também é imposta.

DEFINIÇÕES GRÁFICAS
As definições gráficas, como exemplo, aquelas que descrevem traços do comportamento, podem ser agrupadas por conta de suas similaridade gráfica.

Uma aproximação de treinamento sistemática pode ser agrupada como:

1. Laços e círculos médios de área
2. Laços e círculos inferiores de área
3. Laços e círculos superiores de área
4. Hastes
5. Testes padrões médios da área
6. Sentido da linha de base e afastamento de linha
7. Qualidade da linha ou do curso
8. Inclinação de cursos grande da linha de base
9. Tamanho e espaço
10. Finais do curso
11. Cursos iniciais
12. Barras do “T” e pontos de “i”
13. Os testes padrões originais tais como capitais, correcções, integraram combinações, assinaturas, curso sobrecarregado

1. Laços e círculos médios de área

Liberal, mente aberta, compreensão limitada, mente fechada Comunicativo, inclinado, incomunicável, evasivo Sincero, auto-enganador,reservado, extremo do auto-enganador, extremo reservado, reservado, enganador intencional Rendoso, plácido, mundano

2. Laços e círculos inferiores de área

Determinação, pressionador de determinação, determinação contida, mudança/ Os valores harmoniosos tangíveis da linha, desejo para a variedade, seletividade, exclusivo, exclusivo de exclusividade, fantasia concreta, retribuir, ideias distorcidas regimentais, concretas Vive para o self, ação de isolamento, colocação para trás Previdência, déspota, cínico

3. Laços e círculos superiores de área

Intangíveis valores harmoniosos da linha, abstração de ideias distorcidas,opinião diversificada, fantasia abstrata, crenças Desejo para a responsabilidade, idealismo, audacioso,ciumento, rebelde, persistente

4. Hastes

Orgulho, independência, dignidade,vaidade, sensibilidade ao criticismo, deliberado, obstinado Desejo do psicadélico para, hábil, controlado, vigoroso, estruturado, ofensivo, calmo,formalidade, argumentativo

5. Testes padrões médios da área

Pensador, investigador, cumulativo, detalhado Pensar superficial, pensante,analítico, construtivo, atenção engenhosa Mentalmente flexível, diplomata, auto-consciencioso. Tempo, relação, intuitivo

6. Sentido da linha de base e afastamento de linha

Optimismo, euforia, pessimismo, auto-afirmação Rotina, depressivo,natureza calidoscópica, atitude despreocupada,versatilidade, tendência suicida Claridade do pensamento, confusão do interesse

7. Qualidade da linha ou do curso

Intensidade emocional muito disponível, muito ativo,pouco disponível, ligeiramente ativo, fraco Sensual, abstémio, armazenado Discriminação sensorial forte, sensual, gracioso, adaptabilidade ao stress Hesitação, deterioração psicológica, exaustão degenerativa,hesitação involuntária, inescrupuloso

8. Inclinação de cursos grande da linha de base

Respostas emocionais impulsivas, objetivo, retirada, estável, mudando,histeria, personalidade Supressão, inibido, autoritário, repressão, restritivo

9. Tamanho e espaço

Tamanho = concentração, confinamento emocional, extravagancia, ultra conservadorismo,desejo pela notícia Espaço horizontal = exposição emocional, destacado, intruso, desanimado

Espaço = ostentoso, auto-participação, frenesi, auto-ciente, auto-ligação, perda da espontaneidade

10. Finais do curso

Indeciso, empático, tenacidade Generosidade,decisor, positivo, crônico cauteloso, cauteloso, auto-reprovação, auto-punitivo Agressivo

11. Cursos iniciais
Simplicidade, direto Humor, temperamento, culpa, engraçado,ressentimento, antagônico

12. Barras do “T” e pontos de “i”

Barra-T = vontade, propósito Barra-T vertical colocada na base-T = objetivos baixos, objetivos práticos, objetivos distantes, objetivos de visionário Barra-T horizontal colocada na base-T = precisão, procrastinação, impaciência, temperamento explosiva Direcção barra-T = seriedade da finalidade, auto-controlo, superficialidade da finalidade, finalidade lânguida, esquecido sarcasmo, mandão, dominar, ditatorial, auto-repreensão Pontos-i = atenção aos detalhes, procrastinação, impaciente, esquecido Lealdade, irritabilidade, idiossincrasia

13. Os testes padrões originais tais como maiúsculas, correcções, integraram combinações, assinaturas, curso sobrecarregado

Maiúsculas = Egoísmo, egotismo, humildade

EM QUE ÁREAS É UTILIZADA A GRAFOLOGIA?

Recursos Humanos:

Para seleção, fazendo a comparação de variados perfis psicológicos ; Promoções ; identificação e desenvolvimento de possíveis potenciais; avaliação de clima organizacional, administração de conflito, o qual faz o levantamento pessoal das partes que estão envolvidas.

Auto conhecimento:
Descobrir aspectos os quais podem ser fracos ou fortes de sua personalidade; ter o conhecimento de seu principal potencial que você ja tem e aqueles que você pode melhorar; Se compreender de uma forma melhor através do conhecimento de suas principais tendências.

Orientação Vocacional (adolescentes ou adultos):

Fazer a identificação dos principais potenciais; identificação dos limites e aspectos que necessitam de ser mais desenvolvidos; ter conhecimento das características de personalidade e com que tipo de atividade este profissional combina.

Falsificações:

As polícias e qualquer outra força civil do país tem especialistas em grafotecnia. É um ramo que está bastante avançado em nosso país.

VANTAGENS

Além de ser um teste prático é bastante econômico da personalidade por conta das seguintes rezões:

É preciso apenas de alguns minutos e um esforço mínimo para que um assunto prepare um espécime escrito.
São condições de teste simples e ferramentas que precisam apenas de uma única posição, que seria se sentando confortavelmente.
Se trata de um teste universal que pode-se ser usado com respeitos às todas a necessidades ou situações tais como à colocação vocacionais.
É bastante adaptável aos estudos experimentais e útil para se medir a influência de antes, durante e depois de condições controladas e administradas.
Os dados de todos os testes e todos os resultados analisados são armazenados, catalogados e copiados eletronicamente ou ate mesmo com papel.
É uma forma fácil de se obter a história precedente dos espécimes passados para uma avaliação atual.
Nenhuma outra pessoa precisa ser envolvida.
É possível se analisar um indivíduo em variados estágios de desenvolvimento.
É flexível se comparado a outros testes físicos.
Adaptável aos modelos diferentes da personalidade.

AS IMPLICAÇÕES LEGAIS

Nos estados Unidos legalmente a escrita manual chega a ser considerada um comportamento como foi indicado pela decisão do Tribunal Supremo dos Estados Unidos. Desta forma a análise escrita tem uma proteção das condições de privacidade de cada indivíduo que faz parte da quarta emenda.
o ato de publicar um comportamento observado não é considerado uma invasão de privacidade como ja é indicado pela decisão da corte suprema do país.
Eticamente falando, essa habilidade de análise de escrita de uma determinada pessoa sem sua aprovação, é uma violação de privacidade. Então como precaução legal é sempre bom que o grafológico tenha sempre em mãos a permissão do analisado. Devemos sempre ter em mente e indicar sempre que a análise é uma opinião, essa avaliação feita com a utilização na grafologia é inadmissível em qualquer tribunal, tendo como base um indicador, de acordo com a decisão do Tribunal Supremo de New York, Cameron v. Knapp (1987).
Porém, uma análise de perfil feita por um técnico da grafologia é sim admissível nos tribunais de acordo com a indicação feita pelo tribunal do distrito dos Estados Unidos, Docket.

Você é o que você escreve.

A escrita é como a espelho de seu interior, da sua personalidade, se suas atitudes e de seu carácter. Se conhecer e conhecer todas a suas necessidades pessoais, irão lhe ajudar a tomar decisões melhores em relação aos seus objetivos, à sua carreira e às suas relações pessoais. A grafologia se trata da análise da escrita para que se possa fazer a interpretação de algumas pistas que nossa personalidade nos deixa. Se trata de uma ferramenta psicológica que não é intrusiva.
Independente da forma a qual você pega na caneta, a sua escrita é feita de acordo com os impulsos de seu cérebro juntamente com o sistema nervoso.
Nem tudo em sua personalidade é algo fixo, pois ela está em constante desenvolvimento e alteração, isso é o resultado que se tem de experiências emocionais, físicas e espirituais. Uma das vantagens desta análise de personalidade é que nos dá uma real informação atual de como você está e onde está neste momento, temos então uma visão de nossos potenciais e forças e além disso também revela os nossos bloqueios interiores em relação ao crescimento individual e à sua realização pessoal.

Aplicações modernas

A escrita se trata do reflexo do interior de alguém, sendo assim não pode ser manipulado.
Desta forma podemos fazer o uso da grafologia em distintas áreas como:

Psiquiatria
Criminologia
Recrutamento de pessoal
Pedagogia
Entre outros.

Empresas grandiosas como a Peugeot, Pão de Açúcar e Siemens, durante o recrutamento de novos empregados, consequentemente querem saber mais sobre o interior dessas pessoas, e assim, recorrem à grafologia.
Então se algum dia te pedirem para escrever em uma folha em branco, sem pauta, um texto com cerca de 100 palavras e no final disto assinar, ai está :

Honestidade
Motivações
Trabalho em equipe
Espírito de iniciativa
Entre outros.

Avaliação Geral
Antes mesmo de olhar para aquelas características particulares das letras em si, existem características as quais são globais que podem ser avaliadas.

Ordenação do Texto: O tamanho do espaço que fora deixado entre o início do texto até às margens, dizem muito em relação à posição deste indivíduo perante o mundo.

Pressão da escrita:Um esforço considerado durante a escrita pode denunciar características sobre instinto sexual, força espiritual e física, entre outros.

Dimensão da letra: podem revelar qual é a ideia que o indivíduo tem de si próprio, ou seja, se sente-se vaidoso, tímido, ambicioso, perfeccionista, etc.

Inclinação e coesão das letras – demonstra emotividade, entusiasmo, poder de observação.

Velocidade e continuidade: demonstra um tipo de inteligência e de que tem um espírito perseverante.

Pontuação, falta de acentos, maiúsculas e minúsculas, engano: demonstra que o indivíduo tem dificuldades em lidar com a rotina, objetividade.

A assinatura
Então se o seu texto mostra como você está aparentando, a sua assinatura mostra a sua real personalidade.
E a rubrica vai ainda mais longe nisso, pois ela é feita com mais liberdade e espontaneidade.
Fazer a finalização com um ponto final pode revelar um autoritarismo, pode anunciar também uma vaidade e orgulho.

Os diferentes tipos de personalidade
Há alguns traços de vaidade os quis são visíveis na escrita de uma pessoa, que podem preocupar bastante quando são vistos nos papeis. Porque se o indivíduo revela traços destes, é porque ele está passando por problemas bastante complicados. Logicamente esse grau de complicação do problema é variável de acordo com a intensidade e da frequência com que se apresentam na escrita. É preciso que sempre haja uma re-verificação antes que faça uma rotulação em uma pessoa..

GRAFOLOGIA: APLICAÇÕES MODERNAS, ANÁLISE GERAL, INTERPRETAÇÕES, CONCEITOS BÁSICOS
Avalie esse post
AJUDE A GENTE E COMPARTILHE!

TUDO SOBRE NUMEROLOGIA, NÚMERO DO DESTINO, DA ALMA E MUITO MAIS

CRISTALOTERAPIA: CRISTAIS, JOIAS E GEMAS PESSOAIS