CLARIVIDÊNCIA – HISTÓRIA E CONCEITOS DE CLARIVIDÊNCIA

Conceito de Clarividência e correlações

A Clarividência é a ciência capaz de ver coisas que não estão em total evidência. Em alguns casos é usado em visão remota, muitas pessoas usam a clarividência para que possam localizar algo que perdeu ou encontrar crianças que tenham desaparecido.

Até o momento não há nenhuma prova comprovada por cientistas sobre como realmente a clarividência ocorre, mas, já existem algumas histórias contadas por pessoas que realmente acreditam que de variadas maneiras usaram a clarividência.

O termo clarividência por muitas vezes chamado por percepção extra-sensorial, tem origem francesa (“claro” que significa “claro” e “voyance”, que significa “visão”), nada mais é que a capacidade de ter algumas informações de forma telepática visual sobre uma pessoa, evento físico, objeto, entre vários outros meios que não são conhecidos pelos sentidos humanos.

O que é a Clarividência?

A clarividência nada mais é que o sentido visual muito mais além dos olhos físicos, o que faz com que seja possível sentir e ver a aura, ou bioenergia, desta pessoa.

Além disso, é possível também observar alguns eventos que estão acontecendo em outras dimensões. Os casos os quais as pessoas dizem terem visto algum tipo de “guia espiritual”, “espírito” ou “fantasma” podem ser explicados através da clarividência.

Então se uma pessoa viu, por exemplo um parente que ja tenha falecido, ou seja, uma entidade não-física, é muito comum que ela tenha visto esse parente através de uma imagem com cores menos intensas, semitransparente, todo em branco ou em tons de cinza. Isso acontece pelo fato de que os estímulos visuais da clarividência é mais fraco em relação ao nosso estímulo visual físico em geral.

Com maior frequência, a clarividência mais espontânea acontece quando a pessoa está em um estado de relaxamento grande, ou seja, quando uma pessoa se deixa relaxar mas permite que seus sentimentos e seu emocional, se expandam e recebam com uma maior intensidade este estímulo visual extrafísico com base apenas nas bioenergias.

Mas também há casos os quais ocorreram em ocasiões onde não tiveram nenhum tipo de relaxamento por parte da pessoa ou nenhum tipo de condição favorável para que isto aconteça.

Esta ciência permite à aqueles que a experimentam, por exemplo, ver os reflexos da bioenergia que aparece em todo entorno de uma pessoa. Estes reflexos são mais conhecidos como aura, é a camada mais externa de nosso energossoma. E este reflexo não é constante, e varia de acordo com os nosso pensamentos sentimentos.

Historicamente a clarividência ja foi usada de variadas formas. Existem autores que querem abarcar muitos fenômenos diferentes, como pré-cognição (ou premonição, prever o futuro), psicometria (leitura energética de um objeto ou pessoa) entre outros, neste termo.

Em alguns casos, esta ciência é usada para responder tudo aquilo que acontece mas que não é nenhuma outra explicação baseada em nossa dimensão, sendo usado quase como um sinônimo de parapsiquismo.

O que torna a clarividência algo bastante interessante, é o fato de que é uma forma de percepção visual, análogo à visão não física. A forma normal a qual temos de ver as coisas, a nossa visão física, já é algo bastante impressionante, imagine então poder ver os detalhes de todos os mecanismos de um relógio. Esta riqueza de percepção, com a clarividência, pode ser expandida para outras dimensões e desta forma, lhe da mais motivo para querer desenvolve-la.

Desta forma, o impacto positivo em relação ao crescimento pessoal é bastante com o desenvolvimento da clarividência. A pessoa que está experimentando isso, de olhos abertos, com total lucidez, é capaz de ver a partir da clarividência a realidade extrafísica, bem clara e próxima, com grande nitidez.

Esta afirmação que estamos dando pode até soar simples, mas há uma grande diferença em acreditar que temos um corpo energético e ver que temos um corpo energético. Para que tenha contato com este fenômeno, não é necessário que você esteja em um estado alterado de sua consciência, é possível ter acesso a isto de olhos abertos, em qualquer ambiente ou qualquer uma situação de seu dia-a-dia. Desta forma, é mais comum que as pessoas tendem a querer experimentar, o que realmente ocorre em seu entorno incluindo variáveis de outras dimensões, não somente desta.

Como em outros casos, há bastante mitos em relação a clarividência, um destes mitos é que é impossível ou mais difícil de desenvolvê-la, ou que apenas aquelas pessoas que nasceram com este “dom” tem a capacidade de desenvolvê-la. Um outro mito que também existe é bastante similar ao anterior, é o que apenas aquelas pessoas que ja passaram por uma experiência muito marcante, como a de quase-morte, é que tem a possibilidade de desenvolver essa habilidade. Mas, podemos dizer que com um pouco mais de técnica e informações, junto com a força de vontade da pessoa e seu relaxamento, podem trazer a possibilidade de produzir a clarividência por um curto prazo.

Podemos concluir que a Clarividência é uma das melhores forma de entrada para o o desenvolvimento de variadas formas de parapsiquismo. É possível ajudar a substituir a sua crença em outras dimensões com conhecimento baseado em experiência pessoal direta.

Fenômeno de Clarividência

A Clarividência nada mais é que a capacidade de se ter uma percepção visual de alguns objetos por meio de ações paranormais, sendo um fenômeno parapsicológico.

É o nome dado também à algumas escolas de ocultismo, chamada de “visão espiritual”, a qual permite que possam ser enxergados objetos fora de nosso meio físico.

A diferença entre ela e a telepatia é o fato de que a telepatia podemos adquirir a informação da cabeça de outra pessoas, ja a clarividência essa informação vem de objetos.

Esta percepção extra-sensorial, não passa da habilidade que algumas pessoas têm para perceber fenômenos independente de seus órgãos sensoriais, eles são chamados de “psíquicos” ou “sensitivos”.

Para que essas percepções extra-sensoriais fossem estudadas e melhor pesquisadas, elas foram divididas em categorias:

  • Clarividência – Conhecimento de evento, ser ou objeto, sem a utilização de quaisquer canais sensoriais conhecidos.
  • Simulcognição – A Simulcognição é o conhecimento da realidade presente.
  • Precognição – Conhecimento sobre um futuro evento, ser ou objeto.
  • Retrocognição – Fenômeno parapsíquico espontâneo ou induzido no qual o indivíduo lembraria espontaneamente de lugares, fatos ou pessoas relativos a experiências passadas, sejam elas vidas ou períodos entre vidas.
  • Radiestesia – Radiestesia ou radioestesia é uma hipotética sensibilidade a determinadas radiações, como energias emitidas por seres vivos e elementos da natureza
  • Telepatia – A consciência dos pensamentos de outrem, sem utilização de canais sensoriais conhecidos.
  • Psicometria – Capacidade de obter informações sobre uma pessoa ou um lugar ao tocar um objeto físico.

A Clarividência: diferente do que muitas pessoas pensam, a clarividência, não é um dom que foi dado a apenas algumas pessoas, e sim é uma habilidade a qual pode ser desenvolvida por todos aqueles que tiverem interesse e desejarem. É válido lembrar que a nitidez das percepções, varia de pessoa para pessoa.

Para que possamos realmente entender melhor o que é a clarividência, devemos desmistificar os conceitos e deixar de lado o vínculo que dão a ela a chamando de sexto sentido. A clarividência não é nada mais do que o sentido de uma visão livre de qualquer bloqueios existente.

Sem nenhuma dúvida, o ser humano é a criação mais perfeita que Deus fez. Mas, quando se afastaram se sua perfeição e sua essência, o ser humano acabou perdendo algumas de suas habilidades, tais como as de o livre fluxo de seus sentido. Durante um curso para tal, algumas pessoas que se consideram céticas tem a sensação de percepção das energias, e isso prova que a crença não é algo tão importante neste processo.

Os cinco sentidos do ser humano podem ser desenvolvidos através das práticas regulares, o que pode diferenciar é o grau de refinamento de sua mente para se decodificar essas experiências sensoriais. Por isso não devemos trabalhar apenas com técnicas e deixar de lado a consciência unificada do ser, isso apenas fara com que seja criada um clarividente com pouca utilidade.

E por que, ainda hoje, é tão raro conhecermos pessoas que conseguem fazer essa decodificação? Preferimos então corrigir esse questionamento sendo o correto perguntar: Por que no ocidente é tão raro e em países do oriente, como a Índia, o Tibete, a China e o Japão, esses “fenômenos” são mais comuns?

A resposta é simples: uma questão cultural.

Na região do ocidente, é comum que as pessoas sejam voltadas por conta da cultura, o desenvolvimento de faculdades intelectuais, memória, rápido processo matemático. Todos esses processos fazem com que haja uma sobrecarga e um estresse mental. Se essas pessoas se aquietassem a sua mente por um momento e assim liberassem as suas tensões, poderiam então conseguir respostas para que possam solucionar suas angústias e problemas. É por isso que no oriente, onde as práticas de meditação é mais trabalhada, então no oriente ocorre com mais facilidade os “fenômenos paranormais” do que no ocidente.

Nada mais é que uma guerra entre a intuição e a sensibilidade, e a razão e o intelecto promovem a separação destes. Quando finalmente conseguimos reunificar os dois hemisférios cerebrais nós então alcançamos o real equilíbrio, e assim terá mais tanto sofrimento deste ser.

O mundo está cada vez mais globalizado, então está havendo uma maior mesclagem entre as culturas ocidentais e orientais, o que nos da a oportunidade de usufruir as melhores coisas dos dois lados, o que faz com que nós agregamos ainda mais valor às nossas vidas. Mas ai depende somente do nós a nossa dedicação e esforço para que podemos voltar às nossas verdadeiras essências unificadas, juntamente com a nossa habilidade intelectual para que assim podermos contribuir para a criação de uma geração mais viva neste mundo de outras dimensões.

Acreditamos que aquele bom clarividente não é apenas aquelas pessoa que consegue ver além de toda a matéria densa, mas é também uma pessoas que tenha vontade realmente de ser útil, que seja uma pessoa que consiga enxergar as dores da alma e assim ajudar no processo de libertação.

E as pessoas que ainda estão passando pelo processo de desenvolvimento da clarividência, ainda têm um grande desafio pela frente: eliminar todas as interferências causadas pelo ego pois isso não aconteceu de um dia pro outro. Só depois de um grande desenvolvimento de um propósito cada vez mais elevado é quando verdadeiramente o fenômeno começa a ser aflorado. E é a partir dai que as técnicas não são tanto necessárias mais, e a clarividência passa a ser um dom natural.

Origem da palavra Clarividência?

O significado de Clarividência é “visão clara”, ou seja, habilidade de enxergar os mundos invisíveis (para a visão física).

Apesar de todos nós possuirmos essa habilidade, precisamos de uma persistência e esforço para que pudéssemos desenvolvê-la de uma forma positiva, e esse é um fator que costuma intimidar as pessoas. Se fosse possível comprá-la, muitas pessoas pagariam caro por ela.

Há dois tipos de Clarividência:

Clarividência positiva: seria a voluntária, quando com a vontade da pessoa, ela é capaz de investigar as outras dimensões, onde ele é senhor de si mesmo e sabe muito bem o que está fazendo e como está agindo. Esse tipo de clarividência deve ser treinada, a pessoa deve receber um treinamento para que assim poder saber usar corretamente, para que assim o fenômenos seja eficaz e útil.

Clarividência involuntária: seria a negativa , quando a pessoa tem visões de outros mundos sem ter vontade de tê-las. Elas apenas ver aquilo que é permitido ver, e não nenhum nenhum tipo de controle delas. Esse tipo é bastante perigoso, que pode deixar essas pessoas abertas para que possam ser dominadas por entidades desencarnadas, o que pode fazer com que a vida da pessoa não a pertence inteiramente e m nenhum dos mundos.

É mais fácil de se ter o desenvolvimento da Clarividência negativa, porque ela é meramente a revivificação da função igual a do espelho, em que um homem o possuía em uma passado, o qual reflete nele involuntariamente o mundo externo.

O clarividente voluntário é devidamente treinado, existem correntes de desejos estão girando no sentido horário, que brilham com um extraordinário esplendor, o qual supera de longe a brilhante luminosidade do corpo de desejo comum. Os centros os quais estão em volta destas correntes que estão girando, suprem o clarividente voluntário e assim ele vê e investiga o que quer a vontade. Já aqueles clarividentes os quais as suas correntes giram ao contrário ao movimento do relógio, funciona como o espelho, e só reflete aquilo o qual está passando por essa pessoa. Esta pessoa é incapaz de ter acesso a qualquer informação que desejar.

E esses são os principais diferenciais entre os médiuns e os clarividentes que são treinados.

Para muitas pessoas os dois não há diferença, mas existe sim uma diferença, e ela pode ser notada a partir de uma regra infalível: nenhum clarividente genuinamente treinado exercerá a sua função em troca de dinheiro ou coisas equivalentes a isso, ele nunca irá também usar para satisfazer alguma curiosidade, ele somente irá usar para ajudar a humanidade.

Para que uma pessoa possa começar a se tornar um clarividente voluntário, deve, antes de tudo, dar provas de ser uma pessoa altruísta. Assim ele fará votos os quais irá prometer que nunca irá usar de seu poder para que possa servir seus interesses pessoais, por mais menores que sejam.

A clarividência que é trinada, ela é utilizada para que se possa investigar alguns fatos ocultos. Então o voluntário deve saber que não deve utilizar desta para satisfazer suas curiosidades e sim para ajudar a humanidade a partir de seu desejo altruísta. Enquanto esse desejo altruísta não existir, não é possível haver nenhum progresso para a obtenção da clarividência positiva.

Para que possamos ter um contato com os muntos internos, devemos ter uma conexão da glândula pineal e do corpo pituitário juntamente com o sistema nervoso cérebro-espinhal, e faz com que seja despertado novamente essas glândulas. Quando o homem consegue isso ele possuirá então a possibilidade de percepção dos mundos superiores, porém em uma escala bem maior do que a passada, pois ele estará em uma conexão com o seu sistema nervoso voluntariamente, ou seja, terá total controle de todas suas vontades.

É conseguido o despertar destes órgãos a partir de um treinamento esotérico. Em grande parte das pessoas, uma grande parte da sua força sexual que pode ser usada através dos seus órgãos criadores, são usadas para satisfazer os seus sentidos. Assim que o aspirante começa a fazer a moderação desses excessos e se dedicar a pensamentos e esforços espirituais, a sua força sexual não é usada e assim ela se eleva.

Ela sobre em volumes cada vez maiores, atravessa vários órgãos , passa diretamente entre o corpo pituitário e a glândula pineal em direção ao ponto da raiz de seu nariz, ali é onde o Espírito tem o seu assento.

Não importa o quanto seja volumosa esta corrente, ela deve ser cultivada antes que o treinamento esotérico se comece de verdade, e isso se torna um pré-requisito para este trabalho. O aspirante deve ter uma vida de moralidade e devotada ao pensamento espiritual, para que possa começar o trabalho que lhe dará os conhecimentos dos reinos supra-físicos, e assim ele será capacitado e se tornará, em um sentido bem mais amplo, um auxiliar da humanidade.

Então quando o voluntário viveu essa vida por um tempo o qual é o suficiente para que pudesse estabelecer a corrente da força espiritual, ele é considerado totalmente digno para receber a sua instrução esotérica. Então será ensinado a ele alguns exercícios para que o ajude a colocar o seu corpo pituitário em vibração. E esta vibração fará com que o corpo se choque com a força mais próxima, e quando ela se desviar ligeiramente desta, se chocará com a força seguinte e assim por diante,até que essa força de vibração seja totalmente gasta.

Depois deste processo então o objetivo foi alcançado: as distancias entres os dois órgãos é totalmente eliminada, e agora foi criada uma ponte a qual liga os dois mundos o do Sentido e o do Desejo. Neste momento este homem se torna clarividente e é totalmente capaz de dirigir o seu olhar para onde quiser. Todos os objetos sólidos são vistos tanto internamente quanto externamente.

Neste momento ela ainda não é um clarividente treinado, mas já é à sua vontade, um voluntário. Essa sua formação é bem diferente de um médium. Esta pessoa que tem esta ponte construída em si, estará sempre em contato seguramente com os mundos internos, pois essa conexão pode ser feita a sua vontade. De pouco em pouco o clarividente aprende a controlar a sua vibração, o que irá capacitá-lo a poder entrar em contato com qualquer região dos mundos internos o quais deseja visitar.

Ele pode controlar isso a partir de sua vontade, e para que isso aconteça ele não precisar está em transe e nem fazer coisas anormais, ele só precisa elevar a sua consciência ao seu Mundo do Desejo, assim ele irá ver apenas o que quer.

Depois que ele alcançou este nível de faculdade, ele deve então ser preparado para entender e compreender as coisas que vê no Mundo do Desejo. Para muitas pessoas, aquela pessoa clarividente irá “saber de tudo” sobre os mundos. Mas isto é um grande erro. Nós que somos capazes de ver todas as coisas do Mundo Físico, estamos imensamente longes de ter o conhecimento universal sobre todas as coisas que existem. É preciso ter bastante estudo e uma enorme dedicação para que possamos conhecer uma pequena parte das coisas físicas as quais fazem parte de nosso dia-a-dia.

Os objetos no Mundo Físico são densos e não mudam facilmente. Já no Mundo do Desejo, eles tem a capacidade de mudar das maneiras mais estranhas possíveis. E isso causa uma grande confusão para aqueles clarividentes negativos, e até mesmo par aqueles que ainda estão em treinamento. Mas o ensinamento que o neófito recebe, faz com que ele tenha um ponto de vista o qual ele pode perceber a Vida que causa a mudança da Forma e assim passa a conhecer algo pelo que ele realmente é, mesmo depois de mudanças possíveis.

Por isso os clarividentes são treinados antes as suas observações tenham algum tipo de valor, e quanto mais eles se tornam habilidosos, mais modestos ele se tornam também para dizer o que vêem.

Há varias versões dos mundos superiores, e que para as pessoas superficiais, se torna um argumento para dizer que eles não existem. Essas pessoas dizem que se esses mundos realmente existem, esses investigadores devem nos trazer descrições exatamente iguais. Mas da mesma forma que acontece no Mundo Físico, se pedirmos 15 pessoas para descreverem uma cidade, cada uma delas irão descrever da sua forma, e teríamos 15 versões diferentes da cidade, e da mesma forma acontece com os relatos dos investigadores dos mundos superiores.

Cada um deles tem a sua forma de ver as coisas e assim as descrevem a partir de seu ponto de vista. Todos os relatos podem se diferir, mas todos podem ser verdadeiros, isso apenas irá de acordo com o ângulo de visão de cada observador.

Existem duas classes de sensitivos: aqueles os quais não foram envolvidos no assunto ( como as raças menos evoluídas e aqueles que praticam a endogamia ) e aqueles os quais emergem o ponto de vista mais alto da materialidade e desta forma são novamente divididos nos dois tipos: voluntários e involuntários.

Quando as conexões entre os corpos vitais e densos de uma clarividente estão frouxas, ele se tornará sensível às vibrações espirituais,e, s o mesmo for positivo, ele então desenvolverá por sua própria vontade, as faculdades espirituais. Ele então viverá em uma vida espiritual, e como exemplo, irá recebe um ensinamento que é necessário para que assim possa se tornar um clarividente treinado e totalmente livre para poder exercer ou não.

E se uma pessoas tem esse leve afrouxamento entra os corpos e ele é de um temperamento, ele então está propenso a ser vítima dos espíritos desencarnados.

E quando a conexão entre os corpos vital e denso, estão muito frouxos, e a pessoa é positiva, então ela se torna um Auxiliar Invisível, o qual é capaz de levar os dois éteres superiores para fora de seu corpo denso sempre que ele quiser usá-lo como veículo para as percepções sensorial e de memória.

E quando mesmo acontece com uma pessoa de temperamento negativo o que acontece é que, as entidades que estão apegadas à Terra, e estão a procura de se manisfestarem aqui, eles podem então fazer o uso do corpo vital do médium e por meio de seu baço usar temporariamente o éter do qual é composto para que assim se materialize e depois devolver o éter para o médium assim que sua sessão for terminada.

A partir do momento em que um corpo vital se torna veículo por onde as corrente solares são especializadas, o corpo do médium, durante o momento da materialização, ele encolhe, algumas das vezes até quase a metade de seu tamanho normal pois foi privado de seu princípio vitalizantes.

Assim que a sessão termina, o médium prova do sentimento mais terrível de exaustão.
Todas as crianças são clarividentes, podemos dizer que pelo menos em seu primeiro ano de vida.

Já a quantidade de tempo que esta criança terá esta faculdade, dependerá de sua espiritualidade e se deu meio-ambiente, pois a sua clarividência é afetada pela atitude tomada pelos mais velhos quando as crianças dizem o que vêm.

Muitas das vezes essas crianças são ridicularizadas, por dizerem coisas que para os mais velhos, são resultado apenas de suas imaginações. Desta forma as crianças se calam para que não haja aborrecimentos ou as vezes guardam para elas essas coisas.

Apesar de haver tanto a clarividência positiva quanto a negativa, sabemos que somente a positiva pode ter a investigação confiável dos mundos internos e adiantar-se em um caminho evolutivo. Já a negativa não pode ser usada como um instrumento confiável de investigação.

CLARIVIDÊNCIA – HISTÓRIA E CONCEITOS DE CLARIVIDÊNCIA
Avalie esse post

A Imperatriz – Significado da Carta de Tarot a Imperatriz

ANJOS DA GUARDA – CONCEITOS DOS ANJOS DA GUARDA NO ESOTERISMO